Uma glória, um ícone um ser humano extraordinário do Boxe Nacional que nos deixa!

Pois é velhinho, deixaste-nos e nem me pude despedir. Este combate não foste capaz de ganhar, também quem o seria? Um inimigo invisível que chegou sem avisar. De tantos outros combates que venceste com enorme brio e qualidade só mesmo um inimigo invisível para te derrotar. Tantas foram as nossas conversas, tanto ensinamento que me passaste que então cresci, aprendi a pensar por mim e a passar-te a minha perspetiva, e a partir desse momento era isso que contava para ti, obrigado! Lembro-me de dizer ao meu pai: “- Quero treinar boxe!”. Então ele disse-me:” - Para treinares boxe, só treinas com o Mário Lino!”. Então foi assim que te conheci, tinha eu 14 anos. Tudo o que aprendi de boxe enquanto atleta, foste tu que me ensinaste, a par mais tarde do teu amigo Alcino Palmeira (que também já nos deixou) sim, tive o privilégio de privar e aprender convosco, as maiores referências de todos os tempos do boxe nacional. Mas ia chegar este dia, pela lei da vida que ninguém pode mudar. Juntos enquanto eu era atleta, travamos alguns combates, só perdemos um (que nos serviu para aprender e limar alguns aspetos), fomos campeões regionais por duas vezes, uma vice-campeões nacionais e outra campeões nacionais, a nossa alegria nesse momento era contagiante! Tecnicamente o melhor a nível nacional, sem dúvida nenhuma. Lembro daqueles treinos em que parávamos para as sessões de coaching, sim já naquela altura, tinhamos sessões de coaching que agora estão na moda, muitas das vezes olhávamos (atletas) uns para os outros, a mexer que nem doidos para não arrefecer pois a sessão ia longa, às vezes só pedíamos para voltar ao treino . Mas fazia parte as sessões da pessoa que te caracterizava, foi assim que aprendemos a respeitar os outros, a ser tolerantes, a considerar o próximo, a fomentar o espírito de equipa, apesar de ser um desporto individual, fomos sempre uma equipa. Essa mesma equipa que hoje perdura, os laços que criaste não foram em vão, hoje estamos todos ligados e continuaremos ligados porque tu assim o fomentaste.... Certamente estamos todos a chorar a tua perda da mesma forma com o mesmo sentimento. Juntos criamos um clube, campeão, formamos alguns campeões numa altura da tua vida que era extremamente difícil para ti estar presente, no entanto eu segurei com todos aqueles valores que fizeste questão de deixar enraizados em mim, até que extinguimos o clube, pois tanto eu como tu já não conseguíamos levar o rumo do mesmo para os patamares que definimos, pelas mais variadíssimas razões, até que tu nos deixas... Deixas fisicamente porque estarás sempre comigo, connosco. Muitas vezes ausentes fisicamente, mas sempre presentes no coração, não será diferente, será é um pouco mais demorado até nos voltarmos a encontrar... Muitas coisas poderia dizer a teu respeito mas nunca suficiente.... Até já meu velhinho campeão !!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *